3 duras verdades sobre vender seus livros

Você foi lá, batalhou durante meses ou anos, ralou, suou, escreveu, jogou tudo fora, escreveu de novo até que, após uma verdadeira jornada do herói toda sua, você conseguiu concluir a sua obra e a publicou na Amazon.

Você sabe que ela não está perfeita, mas tudo bem. É assim mesmo. Esse é só o primeiro passo de uma longa caminhada. É só a primeira oportunidade das pessoas te conhecerem.

Além disso, lá no fundo você sabe que basta que alguns leiam a sua obra e pronto… o boca a boca fará o resto e a sua carreira deslanchará, certo?

Errado.

Eu não consigo nem começar a explicar o quão errado você está.

E não adianta ficar irritado comigo. Eu só estou aqui contando a verdade. Se é pra ficar irritado com alguém, que seja com esse pessoal que vende sonhos por uma fortuna, pega toda a sua grana e depois some.

Aqui nós jogamos a real, doa a quem doer.

E a real é que escrever é uma coisa, vender é outra.

Veja bem, pra início de conversa, você deve saber por que você escreve.

Talvez você escreva para si mesmo ou então para os olhos de poucas pessoas.

Talvez você escreva por prazer, para crescimento pessoal ou para se conhecer melhor.

E talvez você escreva porque quer ganhar dinheiro com isso.

Se você se enquadra nos dois primeiros casos, por que diabos está se preocupando tanto com vendas? Será que não é a sua vaidade falando? Preocupe-se em escrever mais e melhor. Em abraçar cada vez mais a sua expressão literária. Isso tornará a sua vida repleta de significado. Eu prometo.

Já se você se enquadra no terceiro caso, bem… entenda que não basta manjar de escrita. Para ter sucesso você também precisa manjar de negócios.

Eu não tenho espaço o bastante aqui para dar um curso rápido de marketing, mas posso te dizer algumas verdades que certamente vão ajudar:

1) Você não é livre pra escrever apenas o que você quer. As pessoas não vão pagar pra você escrever o que você quer. Elas vão pagar para ler um livro sobre o que ELAS querem. O seu trabalho é encontrar aquele ponto mágico de intercessão entre essas duas coisas. Você já pesquisou os livros best-sellers da Amazon hoje? Então pesquise.

2) Você precisa criar um relacionamento com um público… de preferência antes mesmo de publicar. As pessoas compram de quem elas conhecem, de quem elas respeitam e de quem elas gostam. Como fazer para ser conhecido, respeitado e gostado? Ajude as pessoas. De verdade. É o que tenho feito nesse perfil há mais de 3 anos e na internet como um todo há sabe-se-lá quantos séculos (e ainda tenho um longo caminho pela frente). Com quem você está se comunicando constantemente?

3) Você precisa entregar qualidade. De nada vai adiantar se conectar a um público, investir em uma campanha de marketing e produzir conteúdo constantemente se a sua escrita for ruim, enfadonha, sem ritmo, sem personalidade e sem profissionalismo. Aprimore-se.

Por favor, entenda que o processo de aumentar as vendas dos seus livros é longo, difícil e exige esforço e investimento.

Não basta escrever. Não basta colocar na Amazon. Não basta torcer. Você tem que ter uma postura ativa, criar relacionamentos, fazer um bom marketing e servir, servir, servir.

Quando tiver entregado valor o suficiente, aí as pessoas estarão prontas para te dar valor em troca.

Compartilhar agora!

Related Posts

Posts Recentes

3 duras verdades sobre vender seus livros

Você foi lá, batalhou durante meses ou anos, ralou, suou, escreveu, jogou tudo fora, escreveu de novo até que, após...

Enquanto eles berram, você escreve

Eles vão tentar te derrubar.Você viu, nas minhas próprias redes sociais, como o ódio e a mentalidade pequena são reais.Você...

O incômodo nas história de terror

Histórias de terror são, por definição, histórias que nos causam medo.E, quando você analisa com cuidado, fica fácil perceber que...

Se é pra criar, que seja com tudo o que temos

Se é para criar algo, eu vou criar com tudo o que tenho. Porque, embora o ato de criação seja...

Isso não pode faltar na sua história de terror

Já parou pra pensar como as grandes histórias de terror parecem ter algo em comum? Você pega o livro, inicia...

Por dentro do conto: conflito único

Toda história precisa de conflitos e obstáculos. Precisa de adversidades às quais o protagonista deve superar para aprimorar a si...

Por dentro do conto: personagens

Ontem falamos sobre como o tamanho diminuto do conto é aquilo que o define em essência. Mas e quanto aos...

Por dentro do conto: tamanho

O conto é, inegavelmente, a mais famosa das narrativas curtas. Embora o advento dos e-books tenha gerado uma nova onde...