Como Avaliar Um Livro em 5 Passos

Compartilhar agora!

Recentemente me perguntaram como eu faço para avaliar um livro. Como eu faço para saber se ele é mesmo bom ou ruim e se tem algo a me acrescentar?

Olha só, a questão é um pouco complexa, pois sei muito bem que existe uma alta carga de subjetividade aí. Contudo, se tem uma coisa que a “história das histórias” nos mostra é que, há, sim, uma certa lógica que nos revela se um livro vale a pena ou não.

Sendo assim, usando essa lógica como apoio e levando em conta o que eu acho que há de mais importante ao consumir uma história (a Experiência do Usuário), concluí que sigo um roteirinho na hora de fazer análise. Aí vai, para quem achar válido:

1. Comece pela ideia.

É boa? Criativa? Original? Dá vontade de ler mais a respeito?

2. Avalie como a ideia é executada no aspecto macro (trama).

O livro flui ou é travado? Os personagens geram empatia? A trama empaca? Como são os pontos de virada? A história prende?

3. Avalie como a ideia é executada no aspecto micro (capítulos).

Como eles começam e terminam? Você sente a tensão? Há possibilidade deconflito no ar? Há muita variação de ponto de vista no mesmo capítulo? Como o autor faz descrições?

4. Junte tudo, prestando muita atenção nos melhores e piores destaques do livro.

Como foi a sua experiência como leitor? Como usuário daquela história? Boa ou ruim? Esqueça os detalhezinhos e preste atenção no livro como um todo. Qual é o gosto que fica na sua boca?

5. Aprenda.

Pegue o livro que você acabou de ler e estude tudo o que funcionou, tudo o que você achou positivo. Depois faça o mesmo com todos os aspectos negativos. Afinal, você não vai querer cometer aqueles mesmos erros, não é? 😉

E é isso! Neste vídeo eu falo sobre o assunto de uma forma um pouquinho mais detalhada.

Compartilhar agora!

Related Posts

  1. Olá, meu nome é Lohane e sou nova por aqui. Conheci o site pelo Medium, onde alguém recomendou sites, canais e perfis para um escritor iniciante, e acabei vendo seu perfil, cheguei a seu site e até assisti ao seu vídeo sobre o assunto deste post.
    Acho que recomendar um livro é muito mais fácil do que realmente avalia-lo de forma profunda. Sempre me perguntei de que forma eu poderia fazer essa avaliação, e ver esse pequeno roteiro com um ‘passo a passo’ foi bem interessante.
    Eu já fazia algumas coisas como avaliar a ideia em si e depois como ela é desenvolvida, e essa segunda parte é a que acho mais interessante, pois muitas das vezes não é uma ideia exatamente ou completamente original, mas a forma como é tratada é inovadora, então costumo me agarrar mais a essa parte.
    O fato de termos que analisar um livro como um todo e separadamente também é um conceito muito bom e acho que isso facilita na hora de tentarmos expor nossa opinião sobre os melhores e piores pontos do livro.
    Enfim, gostei realmente do post porque muitas das vezes sabemos o que temos que fazer, mas sem alguma base de por onde começar simplesmente empacamos, foi tudo muito útil e espero aproveitar essas dicas!

    1. Oi, Lohane!
      Seja muito bem-vinda aqui. Muito obrigado pelo seu comentário.
      Fico bastante contente de saber que você gostou do texto e do vídeo e espero que eles possam ser super úteis.
      Eu também acho que atentar para as formas como uma ideia é desenvolvida pode ser um grande diferencial. É uma das coisas que mais me atraem quando leio um livro.
      Obrigado novamente e espero ver você por aqui mais vezes! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

Por que as pessoas leem?

Esqueça respostas bonitinhas como: estilo, conhecimento, bom-gosto literário, informação, criatividade e todas as demais que ficariam ótimas em um programa...

As vantagens de escrever sobre o que você sabe

Já falamos aqui sobre a importância de se escrever sobre aquilo que se ama, além de se escrever sobre aquilo...

A sua visão é única

De vez em quando eu encontro pessoas que querem escrever um livro, mas ficam com medo de começar porque acham...

Escreva além do que você sabe

Um conselho famoso encontrado em diversos livros e cursos de escrita criativa é o tal do escreva sobre o que você...

Sangrar na página

"Tudo o que você precisa fazer é sentar em frente à sua máquina de escrever e sangrar". Pesado, né? Essa...

Dá pra escrever com verdadeira indiferença?

"Não se pode escrever nada com indiferença". A frase é da Simone de Beauvoir e reforça aquilo que falamos no...

Crie com amor

Eu não vou mentir pra você: eu não amo tudo o que eu crio. Como eu trabalho com escrita (além...

Escrever é difícil

Escrever não é fácil. Pode vir a ser fácil... em alguns momentos. Mas nunca será totalmente livre de sofrimento. Sentar...