Como desenvolver enredo para tirinhas?

Recebi essa pergunta hoje cedo e a achei interessante demais. Por isso quis responder o mais rápido possível.

Embora eu não conte histórias por meio de tirinhas, achei que seria uma ótima oportunidade para mostrar como o estudo das estruturas narrativas é útil, não importando a forma como você decide aplicá-la.

Para tirinhas, uma das técnicas mais utilizadas é a clássica Estrutura em 3 Atos – o famoso Começo, Meio e Fim. Aqui os 3 Atos são normalmente mostrados na sequência de 3 Quadrinhos.

O primeiro Quadrinho estabelece a situação e já deixa claro ao leitor sobre o que se trata a nossa história.

O segundo Quadrinho desenvolve a história e pode também trazer um complicador para aguçar a curiosidade. Seja como for, ele prepara para a próxima etapa…

O terceiro Quadrinho é quando temos a virada na trama, a grande sacada, uma conclusão que nos surpreende. Aqui vale a regra de dar ao leitor o que ele quer, mas nunca da forma como ele espera.

Em tirinhas mais ácidas é, também, no último quadrinho, que compreendemos a mensagem ou crítica em sua totalidade.

Essa dinâmica fica mais clara com alguns exemplos. Vamos ver como o André Dahmer usa a estrutura em suas tirinhas:

Outra forma de se criar tirinhas é aproveitando seu formato sequencial para reforçar uma ideia por meio da repetição. O que temos nesse tipo de “história”, então, é uma teoria sendo testada algumas vezes em sequência.

A graça fica justamente em ver como o mesmo tema pode aparecer de formas variadas.

Novamente fica mais fácil de compreender com um exemplo prático:

Eu não sou um especialista em tirinhas, mas é legal notar como uma história nesse formato segue a mesma lógica de uma história em um livro ou roteiro.

A Estrutura em 3 Atos durou tantos séculos justamente por funcionar tão bem na hora de planejarmos enredos.

Para quem quiser mais sobre a arte de contar histórias em Quadrinhos, recomendo os livros Narrativas Gráficas, da lenda Will Eisner, e Desenhando Quadrinhos, do Scott McCloud. Os dois são incríveis! 😉

Compartilhar agora!

Related Posts

  1. Poxa cara que legal, nem imaginava que você iria responder.

    Ah, e só pra comentar comprei logo um kindle e seu livro na amazon (como escrever um livro: guia completo)

    Enquanto o kindle não chega tô lendo seus post (escrevendo na prática) que por sinal são bem objetivos e esclarecedores e creio eu através deles estar tendo uma prévia do que vou ler no livro.

    Estou na Parte 5, e me identifiquei muito na parte em que me frustei pelos meus objetivos. O que me deu uma aclamada no coração. kkkkkk

    Você disse que nós leitores poderíamos mandar o que estivéssemos escrevendo não!
    Segue o link de um site com 3 textos, ( foi nesse ponto que a frustração do que eu queria fazer bateu :\)

    http://ilustracontos.com/

    alguns colegas leram e disseram que era legal, mais fico na quela de eles estarem falando que é bom só porque são meus amigos.

    Desde já valeu pela força Man o/

    1. Oi, Francis!

      Eu respondo tudo, sempre que posso hehe 🙂

      Que bom que você está curtindo o material. Eu tenho certeza que você vai gostar bastante do livro… ele é meu maior orgulho e me esforcei muito pra ele ficar bem caprichado.

      Quanto à sua escrita, nessa fase se preocupe em produzir, praticar, tiras as coisas da cabeça e colocar no papel. Quanto mais você ler e escrever, mais desenvolverá um senso crítico que será de grande ajuda na hora de refinar! 😉

      Grande abraço pra você e continue escrevendo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

Devo escrever de forma pessoal?

Decidi escrever esse texto porque tive uma conversa interessante com um leitor aqui do blog. Basicamente ele me perguntou sobre...

O grande antagonista

Toda história tem um antagonista, alguém que se coloca contra os objetivos do herói e o atrapalha em seu caminho....

Ninguém vai salvar você

Quando a gente está criando uma história mais tradicional, uma das coisas mais importantes é pensar em um protagonista realmente...

A sua ideia não vale nada

Quando a turma que adora escrever ou contar histórias se encontra (seja pessoalmente ou na internet), não demora pra conversa...

Como escrever conteúdo legal para o meu blog?

Recebi essa pergunta sobre conteúdo faz uns dias lá no meu Instagram e achei muito pertinente. Só que a resposta...

Por que não escrevo mais sobre o ofício de escrever

Se você acompanha o meu trabalho, deve ter percebido que já faz um bom tempo que eu não escrevo um...

Sobre vaidade e gratidão no meio criativo

Eu adoro o trabalho criativo. Sério. Eu meio que sou imprestável para tudo o que não envolve usar a criatividade...

Homunk: seu estúdio virtual

Uma das coisas que eu mais gosto disso de ter um site é o contato com o público. Sério, é...