Como mostrar o passado do personagem por meio da ação

Um personagem é, acima de qualquer coisa, aquilo que ele faz.

De nada adianta você construir um backstory cheio de heroísmo, dizer a vários momentos que o seu personagem é valente e honrado e aí, na hora que a coisa aperta, ele se portar como um frangote covarde e fujão.

Lembre que atos sempre valem mais do que palavras. E as ações e decisões que você toma nos momentos de maior tensão valem ainda mais.

É fácil ser correto quando as coisas estão tranquilas.

É fácil se portar como um nobre cavaleiro quando ninguém o desafia.

Agora… experimente inserir na história um antagonista mais poderoso, que desafia seu herói em público, humilha seu nome e ainda tem toda a pinta de que vai matá-lo sem piedade e da forma mais dolorosa possível. Veja se o herói segue todo pomposo.

É… foi o que eu pensei.

Nós somos o que fazemos.

Tudo aquilo pelo que passamos, de bom e de ruim, se reflete na nossa personalidade, na nossa visão de mundo, nas decisões que tomamos na vida e na forma como agimos.

Um homem que comeu o pão que o diabo amassou, perdeu entes queridos e foi vítima constante de injustiças pode muito bem demonstrar isso por meio do seu jeito amargo e sua falta de empatia.

Um rapaz que acredita ter sido agraciado por milagres divinos pode demonstrar isso ao ajudar desconhecidos e manter uma atitude de gratidão, mesmo nos piores momentos.

Uma mulher que teve seu coração partido pode expressar isso ao se tornar, ela própria, uma figura que evita se apaixonar a qualquer custo, focando todas as suas energias no trabalho.

Reflita sobre o passado do seu personagem, sobre seus momentos mais dramáticos, e descubra como isso se reflete na maneira como ele age.

Para um bom observador, é ISSO que revelará, da forma mais poderosa possível, aquilo que há de mais relevante na backstory.

Você foi, você é e você sempre será exatamente aquilo que você faz.

Compartilhar agora!

Related Posts

Posts Recentes

Formas de se contar uma história: narrativa circular

E por fim chegamos ao terceiro e último tipo de narrativa que abordaremos nessa semana. Chegou a hora de falarmos...

Formas de se contar uma história: narrativa não-linear

No post anterior vimos que a maneira como você escolhe contar a sua história pode fazer uma grande diferença no...

Formas de se contar uma história: narrativa linear

Toda história trata, fundamentalmente, da jornada de alguém em busca de algo que precisa/deseja e sobre como ele precisa superar...

Como usar símbolos em uma história: o mal

Todos nós enfrentamos um mal. Todos. Cada um. Sem exceção. Se você parar pra pensar, é quase inacreditável que um...

Como usar símbolos em uma história: objetivos

Um herói é chamado para uma missão dificílima. A virgem, jovem e bela princesa (antes de reclamar, leita tudo) foi...

Como usar símbolos em uma história: personagens

Uma boa história nunca é só uma história. Ela é algo pulsante, poderoso, que parece alcançar um espaço profundo dentro...

Como mostrar o passado do personagem por meio da ação

Um personagem é, acima de qualquer coisa, aquilo que ele faz. De nada adianta você construir um backstory cheio de...

Como mostrar o passado do personagem com caracterização

Há muitas formas de revelar detalhes importantes sobre a backstory do seu personagem – e nem todas elas precisam ser...