Ninguém é vilão na própria história

Recentemente, no Instagram, falamos sobre o novo filme do Coringa e analisamos alguns pontos de destaque da narrativa.

Talvez o aspecto que mais tenha chamado a atenção do público foi o de que o filme mostra o personagem como um herói, inclusive utilizando uma própria versão sombria e deturpada da Jornada do Herói em sua estrutura.

Parte da crítica disse: “que absurdo, estão glorificando um vilão”.

Parece que esses críticos esqueceram um detalhe fundamental que devemos ter em mente quando criamos um personagem vilanesco: o de que ninguém é vilão da própria história.

Ninguém faz maldades só por fazer. Sempre há um porquê, uma justificativa (nem que ela só faça sentido na cabeça do próprio personagem).

Esse filme do Coringa, ao focar no ponto de vista do personagem-título, nos dá uma aula de como criar um vilão que foge do clichê.

Ali temos empatia, identificação, compreensão e horror… horror por nos colocarmos no lugar daquela figura. Horror por percebermos que não somos daquele jeito, mas que, se tivéssemos vivido aquela vida, naquelas circunstâncias, talvez nos transformássemos em Coringas.

É esse o papel de um bom vilão. É essa a função de uma boa história.

Nunca esqueça: ninguém, absolutamente ninguém, se vê como vilão da própria história! 

Compartilhar agora!

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Posts Recentes

15 livros para quem quer aprender escrita e storytelling

Boa parte da minha formação como storyteller e escritor veio de livros técnicos. É verdade que eu sigo me atualizando...

Você escreveria o seu texto mesmo se tivesse zero visualizações?

Olhar pra sua produção de forma estratégica é um grande diferencial do escritor mais experiente..Saber selecionar assuntos, moldar as frases,...

Quero escrever, mas minha mente está cheia. O que fazer?

Puxa, que ideia genial! Você se senta pra escrever, todo empolgado com essa sua nova ideia. No primeiro dia a...

Escrever é viver no nível mais forte

Quem me segue a mais tempo sabe por que a página tem esse nome, mas acho que nunca parei pra...

Leia esse post e descubra (FINALMENTE) pra que serve o título

Seja na capa de um livro ou no topo de um texto em seu blog, acredito cada vez mais que...

Vale a pena escrever um livro em um mês?

Tenho recebido muitas perguntas questionando a utilidade do NaNoWriMo. Antes de responder, porém, vale explicar o que diabos é isso....

Ninguém é vilão na própria história

Recentemente, no Instagram, falamos sobre o novo filme do Coringa e analisamos alguns pontos de destaque da narrativa. Talvez o...

O seu texto é útil?

A atenção se tornou um dos nossos ativos mais valiosos. Somos, a todo momento, impactados por centenas de informações e...