Ninguém é vilão na própria história

Recentemente, no Instagram, falamos sobre o novo filme do Coringa e analisamos alguns pontos de destaque da narrativa.

Talvez o aspecto que mais tenha chamado a atenção do público foi o de que o filme mostra o personagem como um herói, inclusive utilizando uma própria versão sombria e deturpada da Jornada do Herói em sua estrutura.

Parte da crítica disse: “que absurdo, estão glorificando um vilão”.

Parece que esses críticos esqueceram um detalhe fundamental que devemos ter em mente quando criamos um personagem vilanesco: o de que ninguém é vilão da própria história.

Ninguém faz maldades só por fazer. Sempre há um porquê, uma justificativa (nem que ela só faça sentido na cabeça do próprio personagem).

Esse filme do Coringa, ao focar no ponto de vista do personagem-título, nos dá uma aula de como criar um vilão que foge do clichê.

Ali temos empatia, identificação, compreensão e horror… horror por nos colocarmos no lugar daquela figura. Horror por percebermos que não somos daquele jeito, mas que, se tivéssemos vivido aquela vida, naquelas circunstâncias, talvez nos transformássemos em Coringas.

É esse o papel de um bom vilão. É essa a função de uma boa história.

Nunca esqueça: ninguém, absolutamente ninguém, se vê como vilão da própria história! 

Compartilhar agora!

Related Posts

Posts Recentes

5 dicas fáceis para criar o hábito da leitura

Recentemente tivemos uma ótima conversa lá no meu Instagram, sobre o hábito da leitura. Perguntei se os meus seguidores já...

Eu sou um escritor, então eu leio

Escritores escrevem.E essa afirmação não é tão óbvia quanto você poderia imaginar, pois há por aí um monte de escritor...

Protagonista não é o mesmo que herói

O protagonista é a figura central da sua narrativa.É ele quem tem aquele desejo ou necessidade que vai movimentar toda...

O melhor escritor não é um intelectual, é um artesão

Muita gente pensa no escritor como uma espécie de intelectual. Uma figura com um dom divino, isolada em seu escritório,...

Como escolher o narrador da minha história?

Quem é o narrador?Na grande maioria das vezes, o narrador é apenas uma voz que relata acontecimentos. Talvez seja a...

3 duras verdades sobre vender seus livros

Você foi lá, batalhou durante meses ou anos, ralou, suou, escreveu, jogou tudo fora, escreveu de novo até que, após...

Enquanto eles berram, você escreve

Eles vão tentar te derrubar.Você viu, nas minhas próprias redes sociais, como o ódio e a mentalidade pequena são reais.Você...

O incômodo nas história de terror

Histórias de terror são, por definição, histórias que nos causam medo.E, quando você analisa com cuidado, fica fácil perceber que...