Ninguém quer ler as suas m#rd@s

Em uma tradução livre, esse aí é o título do primeiro livro que li em 2018… e que livro sensacional.

Escrito por Steven Pressfield, um escritor de obras de ficção e não-ficção que possui um estilo de produção muito cru e direto e hipnótico. Dele, eu já havia lido e me encantado por “A Guerra da Arte” e ter encontrado essa continuação foi ótimo para começar o ano com o pé direito.

Em “Nobody Wants to Read Your Sh*t”, Pressfield nos apresenta algumas duras verdades do meio literário, bem como divide um pouco da sua própria história. Ele relata como começou na carreira como um redator publicitário e como isso foi importante para que ele alcançasse o sucesso, anos depois, como escritor de ficção.

O que ele nos diz é que os publicitários, ao contrário de escritores em geral, têm perfeita noção de uma difícil verdade: a de que ninguém quer ler as merdas que eles escrevem. Sendo assim, eles são obrigados a buscar formas de tornar seus textos interessantes ao leitor.

Os demais escritores, por outro lado, tomados por seus egos e ilusões artísticas, acabam acreditando que seus livros são lindos e maravilhosos e que os leitores DEVEM lê-los.

Não é assim que as coisas funcionam.

Ninguém quer ler as suas merdas.

Pelo menos não até você ter feito a tarefa de casa e trabalhado em sua obra o bastante para servir ao leitor, para tornar a vida dele melhor ou mais divertida.

O livro é recheado com pérolas de sabedoria, momentos de motivação e ainda é super fácil de ler. Você não demorará mais do que um ou dois dias para concluí-lo.

Só que infelizmente essa obra só existe em inglês. Mas se o idioma da rainha não é problema pra você, fica essa sugestão de leitura. Vale cada centavo!

Compartilhar agora!

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

Devo escrever de forma pessoal?

Decidi escrever esse texto porque tive uma conversa interessante com um leitor aqui do blog. Basicamente ele me perguntou sobre...

O grande antagonista

Toda história tem um antagonista, alguém que se coloca contra os objetivos do herói e o atrapalha em seu caminho....

Ninguém vai salvar você

Quando a gente está criando uma história mais tradicional, uma das coisas mais importantes é pensar em um protagonista realmente...

A sua ideia não vale nada

Quando a turma que adora escrever ou contar histórias se encontra (seja pessoalmente ou na internet), não demora pra conversa...

Como escrever conteúdo legal para o meu blog?

Recebi essa pergunta sobre conteúdo faz uns dias lá no meu Instagram e achei muito pertinente. Só que a resposta...

Por que não escrevo mais sobre o ofício de escrever

Se você acompanha o meu trabalho, deve ter percebido que já faz um bom tempo que eu não escrevo um...

Sobre vaidade e gratidão no meio criativo

Eu adoro o trabalho criativo. Sério. Eu meio que sou imprestável para tudo o que não envolve usar a criatividade...

Homunk: seu estúdio virtual

Uma das coisas que eu mais gosto disso de ter um site é o contato com o público. Sério, é...