O que há por trás de um título?

Títulos parecem ser uma grande preocupação dos escritores iniciantes. Sempre que falo sobre o assunto, recebo muitos comentários e bastante engajamento. Não é pra menos, já que um bom título faz, sim, muita diferença.

Um título bem pensado deve falar sobre o que trata a obra, mas também manter uma certa surpresa no ar, como se fizesse uma promessa de que há mais a se descobrir. Deve deixar o leitor intrigado e com vontade de ir adiante. Por isso, metáforas são tão boas em títulos… o seu duplo sentido, quando bem empregado, dá o tom do livro e ainda esconde um significado que só será totalmente compreendido por quem ler a obra até o fim. Um exemplo maravilhoso disso que estou falando é o clássico “No Coração das Trevas”.

Mas o título serve pra mais do que isso. Ele ainda pode te ajudar a filtrar o público e atrair as pessoas certas. Quer ver?

Como você talvez saiba, em breve eu serei papai e resolvi escrever essa jornada em um livro. Ainda há muito por fazer, mas eu já sei quem quero como público e também o tom da obra:

Meu livro sobre paternidade é para pais modernos que querem encontrar uma voz divertida, honesta e até um pouco sarcástica ao falar sobre o assunto. É para aprender um pouco, rir e entender que nem tudo na gravidez são flores.

Sendo assim, com isso em mente, resolvi dar o título de O Livro Negro da Paternidade.

Quando revelei um pouco mais sobre esse projeto aqui no blog, recebi muitas mensagens de carinho e afeto, mas também algumas criticas ao título (e à capa). Eu entendo perfeitamente essas críticas. Elas eram, em sua maioria, de mães me sugerindo fazer algo mais meigo e leve, que combinasse com bebês – e estariam absolutamente corretas… SE eu estivesse escrevendo para mamães e usando um tom mais carinhoso no texto.

Só que eu não estou.

O livro é recheado de humor negro, pitadas de sarcasmo e piadinhas masculinas. Ele está sendo escrito para pais como eu: jovens, modernos, que amam a ideia da paternidade, mas que sabem que às vezes dá vontade de fugir pro bar.

Ao escolher o título de O Livro Negro da Paternidade (e uma capa mais agressiva também), eu já mando uma mensagem ao público dizendo que aquele ali é um livro diferente. Leitores e leitoras buscando algo mais fofo não vão se identificar… e aí não vão comprar e nem falar mal, entende?

Por outro lado, quem estiver a fim de uma obra mais ousada, honesta e engraçada sobre a experiência de ser pai, provavelmente selecionará o meu livro entre tantos outros. E provavelmente vai adorar!

Resumindo, eu escolhi esse título para:

  1. Deixar claro o assunto (paternidade)
  2. Despertar curiosidade (as pessoas se perguntarão: “por que Livro Negro?”)
  3. Impactar o público-alvo
  4. Afastar o público que não curtiria o meu estilo

Está vendo como um título é muito mais que um detalhe?

Se você está começando um projeto agora e ainda não sabe como nomeá-lo, tenha calma. Experimente descobrir o seu objetivo com a obra. Procure entender que mensagem quer passar, como e para quem. Isso certamente vai clarear as coisas.

Gostou do texto? Achou útil? Então compartilhe com um amigo agora mesmo! 😉

Compartilhar agora!

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Posts Recentes

15 livros para quem quer aprender escrita e storytelling

Boa parte da minha formação como storyteller e escritor veio de livros técnicos. É verdade que eu sigo me atualizando...

Você escreveria o seu texto mesmo se tivesse zero visualizações?

Olhar pra sua produção de forma estratégica é um grande diferencial do escritor mais experiente..Saber selecionar assuntos, moldar as frases,...

Quero escrever, mas minha mente está cheia. O que fazer?

Puxa, que ideia genial! Você se senta pra escrever, todo empolgado com essa sua nova ideia. No primeiro dia a...

Escrever é viver no nível mais forte

Quem me segue a mais tempo sabe por que a página tem esse nome, mas acho que nunca parei pra...

Leia esse post e descubra (FINALMENTE) pra que serve o título

Seja na capa de um livro ou no topo de um texto em seu blog, acredito cada vez mais que...

Vale a pena escrever um livro em um mês?

Tenho recebido muitas perguntas questionando a utilidade do NaNoWriMo. Antes de responder, porém, vale explicar o que diabos é isso....

Ninguém é vilão na própria história

Recentemente, no Instagram, falamos sobre o novo filme do Coringa e analisamos alguns pontos de destaque da narrativa. Talvez o...

O seu texto é útil?

A atenção se tornou um dos nossos ativos mais valiosos. Somos, a todo momento, impactados por centenas de informações e...