Roube Como Um Artista: Dicas de Criatividade

Compartilhar agora!

Recentemente terminei a leitura de Roube Como Um Artista: 10 Dicas Sobre Criatividade, de Austin Kleon. O livro traz alguns conselhos que o autor diz que gostaria de dar a si mesmo quando mais jovem, mas que acabam sendo válidos para todo escritor ou criativo.

Embora não traga nenhuma técnica ou visão super profunda, a obra conta com conselhos bastante úteis e que vão ajudar quem está começando. Mesmo autores mais experientes encontrarão um conteúdo motivador e inspiracional ao longo das poucas páginas.

Sim, o livro é curto e de leitura muito rápida. Você não demorará mais do que poucas horas para concluí-lo.

Mas tamanho não quer dizer qualidade.

Eu sublinhei muitas citações por ali. Muitas mesmo. Mais do que em outros livros que possuem o triplo de páginas ou até mais. E são essas citações e pontos altos que quero dividir com vocês…

Mas antes, confira o vídeo que fiz sobre o livro:

Destaques do Livro:

1. ROUBE COMO UM ARTISTA

COMO OLHAR PARA O MUNDO

Primeiro, você descobre o que vale a pena roubar, depois você segue para a próxima etapa.

Há apenas coisas que valem ser roubadas e coisas que não valem.

NADA É ORIGINAL

O que um bom artista entende é que nada vem do nada. Todo trabalho criativo é construído sobre o que veio antes.

É preciso abraçar a influência ao invés de fugir dela.

A GENEALOGIA DAS IDEIAS

Toda nova ideia é apenas um mashup ou um remix de uma ou mais ideias anteriores.

Existe uma genealogia de ideias. E, ao contrário do que ocorre com a família – que você não pode escolher, você pode selecionar seus professores e amigos e a música que escuta e os livros que lê e os filmes aos quais quer assistir. Você é, de fato, um mashup do que escolhe deixar entrar na sua vida.

LIXO QUE ENTRA É LIXO QUE SAI

Seu trabalho é colecionar boas ideias.

SUBA NOS GALHOS DE SUA PRÓPRIA ÁRVORE GENEALÓGICA

Se você tentar devorar a história da sua disciplina de uma vez só, vai engasgar. Em vez disso, mastigue um pensador – escritor, artista, ativista, alguém exemplar – que você realmente ame. Estude tudo o que há para se conhecer sobre esse pensador. Em seguida, encontre três pessoas que esse pensador amou e descubra tudo sobre eles. Repita isso quantas vezes puder.

Ver a si mesmo como parte de uma linhagem criativa o ajudará a se sentir menos sozinho.

ESCOLARIZE-SE

Investigue cada referência. Vá mais fundo que qualquer outro – é assim que você irá em frente.

Não se preocupe em fazer pesquisa ainda. Apenas busque.

GUARDE SEUS FURTOS PARA MAIS TARDE

Carregue um caderno e uma caneta com você aonde quer que vá.

Mantenha um arquivo de furtos. É isso mesmo o que parece – um arquivo para não perder de vista as coisas que você furtou dos outros.

2. NÃO ESPERE ATÉ SABER QUEM VOCÊ É PARA COMEÇAR

FAÇA, CONHEÇA A TI MESMO

É no ato de criar e de fazer nosso trabalho que descobrimos quem somos.

FINGIR ATÉ CONSEGUIR

Finja ser algo que você não é, até ser – finja até ser bem-sucedido, até todos te olharem da maneira como você que.

Finja fazer alto até estar realmente fazendo algo.

COMECE COPIANDO

No começo, aprendemos fingindo que somos nossos heróis. Aprendemos copiando.

Copiar é engenharia reversa. É como um mecânico removendo partes de um carro para ver como ele funciona.

Primeiro você tem que descobrir o que vai copiar.

Escolher a quem copiar é fácil. Você copia os seus heróis.

Você não rouba apenas um dos seus heróis, rouba todos eles.

Se você copia de um autor, isso é plágio, mas se você copia de muitos, é pesquisa.

Se há uma pessoa que te influencia, todos dirão que você é o seu sucessor. Mas se você rouba de cem pessoas, todos dirão que você é muito original.

Não se limite a roubar o estilo, roube o pensamento por trás do estilo.

Se você apenas mimetizar a aparência do trabalho de alguém sem entender de onde ele brota, seu trabalho nunca será mais do que uma farsa.

IMITAÇÃO NÃO É BAJULAÇÃO

É em nossa falha em copiarmos nossos heróis que descobrimos onde está o que é nosso. É assim que evoluímos.

Copie seus heróis. Perceba onde você fica aquém. O que existe aí que o torna diferente? Isso é o que você deveria ampliar e transformar em seu próprio trabalho.

3. ESCREVA O LIVRO QUE VOCÊ QUER LER

ESCREVA SOBRE O QUE VOCÊ GOSTA

“Escreva sobre o que você conhece” – esse conselho sempre leva a histórias terríveis em que nada incrível acontece.

Escreva o tipo de história de que você mais gosta – escreva a história que você quer ler.

Pense na sua obra favorita e em seus heróis. O que foi que eles esqueceram de fazer? O que poderia ter sido feito? Vá fazer isso.

Escreva os livros que quer ler, crie os produtos que quer usar.

4. USE SUAS MÃOS

SAIA DA FRENTE DA TELA

Foi só quando comecei a trazer ferramentas analógicas de volta ao meu processo, que fazer coisas tornou-se divertido de novo.

O computador estimula o perfeccionista perturbado em nós – começamos a editar ideias antes de tê-las.

Assim que o computador entra em cena, as coisas já se encontram no rumo inevitável da finalização. Enquanto no caderno de esboços as possibilidades são infinitas.

Tenho duas mesas no meu escritório – uma é analógica e outra é digital. Na analógica, grande parte do trabalho nasce. Na digital, o trabalho é editado e publicado.

Comece ela analógica. Assim que começar a ter suas ideias, você poderá se mudar para a sua estação digital e usar o computador para ajuda-lo a executá-las e publicá-las. Quando começar a perder o pique, volte para a estação analógica e brinque.

5. PROJETOS PARALELOS E HOBBIES SÃO IMPORTANTES

PRATIQUE A PROCRASTINAÇÃO PRODUTIVA

São os projetos paralelos que realmente decolam.

Pessoas criativas precisam de tempo para sentar e não fazer nada.

Se está sem ideias, lave a louça. Faça uma longa caminhada.

NÃO JOGUE FORA NENHUMA PARTE SUA

Se você ama coisas diferentes, continue passando tempo com elas. Deixe-as conversando entre si. Algo começará a acontecer.

Não jogue fora nenhuma parte sua. Não se preocupe com um grande projeto ou uma visão unificada do seu trabalho. Não se preocupe com unidade – o que unifica o seu trabalho é o fato de que você o fez.

6. O SEGREDO: FAÇA UM BOM TRABALHO E COMPARTILHE-O COM AS PESSOAS

NO COMEÇO, SER DESCONHECIDO É BOM

Isso, na verdade, é algo bom, porque você só quer atenção quando está fazendo um trabalho realmente bom. Não há pressão quando você é desconhecido. Pode fazer o que quiser.

A FÓRMULA NÃO-TÃO-SECRETA

Faça um bom trabalho e compartilhe-o com as pessoas.

É um processo em duas etapas.

Etapa um, “fazer um bom trabalho”, é incrivelmente difícil. Não há atalhos. Faça coisa todo dia.

Etapa dois, “compartilhar com pessoas”. Era muito difícil há dez anos, mais ou menos. Agora, é muito simples: coloque suas coisas na internet.

Qual é o segredo da internet?

1: Preste atenção em algo. 2: Convide os outros a prestarem atenção com você. Você deve reparar e surpreender-se com coisas nas quais ninguém mais está reparando.

As pessoas adoram quando você entrega seus segredos e, às vezes, se você for inteligente, elas o recompensam comprando coisas que você vende.

Quando você abre as portas do seu processo e convida as pessoas para que o acompanhem, você aprende.

A internet pode ser algo mais do que só um lugar de descanso para publicar suas ideias finalizadas – pode ser também uma incubadora para ideias que não estão completamente formadas, uma maternidade onde se desenvolvam trabalhos que você ainda não começou a fazer.

Encontre pessoas na internet que amem as mesmas coisas que você e conecte-se a elas. Compartilhe coisas com elas.

Você não tem que compartilhar tudo – na verdade, às vezes é melhor não. Mostre apenas um pouco do que está fazendo. Compartilhe um esboço, um rabisco ou fragmento. Compartilhe um vislumbre do seu processo. Pense sobre o que você tem a compartilhar que seria de valor para as pessoas. Compartilhe uma dica conveniente que você aprendeu trabalhando. Ou um link para um artigo interessante. Mencione um livro bom que esteja lendo.

7. A GEOGRAFIA NÃO MANDA MAIS EM NÓS

CONSTRUA SEU PRÓPRIO MUNDO

Cerque-se de livros e objetos que ama. Pregue coisas na parede. Crie seu próprio mundo.

Sempre carrego um livro, uma caneta e um caderno de anotações, e sempre desfruto da minha solidão e do confinamento temporário.

SAIA DE CASA

Seu cérebro fica confortável demais no cotidiano que o cerca. Você precisa deixa-lo desconfortável. Quando o mundo parece novo, nosso cérebro trabalha com mais empenho.

Viver cercado de pessoas interessantes ajuda.

A comida deve ser boa. Você tem que achar um lugar que o alimente – criativa, social espiritual e literalmente.

8. SEJA LEGAL (O MUNDO É UMA CIDADE PEQUENA)

FAÇA AMIGOS, IGNORE INIMIGOS

A melhor maneira de superar seus inimigos na internet? Ignorá-los. A melhor maneira de fazer amigos na internet? Dizer coisas legais a respeito deles.

FIQUE PERTO DO TALENTO

No espaço digital, isso significa seguir as melhores pessoas online – as pessoas que são muito mais espertas e melhores que você, as pessoas que estão fazendo trabalhos realmente interessantes.

Se você alguma vez perceber que é a pessoa mais talentosa na sala, está na hora de achar outro lugar para você.

PARE DE PROCURAR BRIGA E VÁ FAZER ALGUMA COISA

Algumas manhãs, quando não consigo me levantar, fico deitado na cama e leio meus e-mails e Twitter até meu sangue começar a ferver e eu ficar aceso o bastante para pular da cama.

Fique indignado. Mas mantenha o bico calado e vá fazer o seu trabalho.

ESCREVA CARTAS DE FÃ

Recomendo cartas de fã públicas. A internet é muito boa para isso. Escreva um post num blog sobre o trabalho de alguém que você admira e faça um link com o site desse alguém.

O importante é mostrar sua admiração sem pedir nada em troca, e quem sabe, dessa admiração saiam trabalhos novos.

VALIDAÇÃO É PARA SEU CARTÃO DE ESTACIONAMENTO

Uma vez que coloque seu trabalho no mundo, você não tem controle sobre como as pessoas reagirão a ele.

Então fique à vontade em ser mal compreendido, menosprezado ou ignorado – o truque é estar trabalhando, ocupado demais para se importar.

MANTENHA UM ARQUIVO DE APLAUSOS

Coloco todo e-mail legal que recebo numa pasta especial (e-mails malcriados são deletados imediatamente). Quando aqueles dias negros chegam e eu preciso de uma força, abro a pasta especial e leio alguns e-mails. Então volto a trabalhar.

9. SEJA CHATO (É A ÚNICA MANEIRA DE TERMINAR UM TRABALHO)

CUIDE DE VOCÊ

FIQUE LONGE DE DÍVIDAS 

MANTENHA SEU EMPREGO FIXO

Um emprego te dá dinheiro, uma conexão com o mundo e uma rotina.

A pior coisa que um emprego faz é tirar seu tempo, mas ele recompensa ao dar uma rotina na qual você pode reservar um horário fixo para suas buscas criativas. Estabelecer e manter uma rotina pode ser ainda mais importante do que ter tempo. A inércia é a morte da criatividade.

A solução é muito simples: veja que horário você pode arranjar, qual tempo pode roubar, e fique atento à sua rotina.

Ninguém está dizendo que será divertido. Muitas vezes você sentirá que vive uma vida dupla.

O truque é encontrar um emprego fixo que pague decentemente, não o faça querer vomitar e o deixe com energia suficiente para fazer coisas no seu tempo livre.

ARRANJE UM CALENDÁRIO PARA VOCÊ

Uma carreira tem muito a ver com a lenta acumulação de pequenas partículas de esforço através do tempo.

Um calendário ajuda a planejar o trabalho, dá objetivos concretos e o mantém consciente do percurso.

Divida seu trabalho em sessões diárias. Todo dia, ao terminar o trabalho, marque um X grande e gordo no espaço daquele dia. Depois de alguns dias você terá uma corrente. Você vai gostar de ver essa corrente.

MANTENHA UM DIÁRIO DE BORDO

CASE BEM

A decisão mais importante que você tomará. E “case bem” não vale só para seu parceiro ou parceira de vida, mas também para as pessoas com quem faz negócios, cria amizades, quem você escolhe entrar.

Um bom parceiro ou parceira te mantém com os pés no chão.

10. CRIATIVIDADE É SUBTRAÇÃO

ESCOLHA O QUE DEIXAR DE FORA

Nessa era de abundância e sobrecarga de informação, aqueles que estarão à frente serão aqueles que souberem o que deixar de fora.

A ideia de que você pode fazer qualquer coisa é apavorante.

A maneira de superar bloqueios criativos é simplesmente se impor algumas restrições.

A restrição certa pode levá-lo ao seu melhor trabalho.

Frequentemente, é o que o artista escolhe deixar de fora que torna a arte interessante. O que é mostrado versus o que não é.


Para ficar por dentro das dicas, conteúdo, promoções e vantagens, assine a NANOLETTER. Aproveite, é grátis.

Compartilhar agora!

Related Posts

  1. Olá, Nano!

    Como sempre, envio o meu alô, para que você saiba que acompanho as suas postagens. Você está muito bem como “garoto propaganda”, conseguindo despertar a curiosidade quanto a leitura do livro em questão. Eu ainda estou na fase pré-iniciante, mas independente do estado de cada um, penso que tudo que possa abrir novos horizontes, é sempre muito bem vindo! Tenho o hábito antigo, como você colocou, de sublinhar tudo o que encontro de interessante nos textos que leio. Após o término da leitura tenho o hábito de transcrever aquilo que sublinhei à uma pasta no meu PC, que resolvi chamar de “miscelânea”. De tempos em tempos costumo reler aquilo que transcrevi, sendo que faço um destaque naquilo que encontro de mais importante. Assim, estou sempre relembrando conceitos e ideias. Cada um de nós tem uma história a ser contada. Ela torna-se ainda mais viva e importante, quando recebemos o estímulo e as experiência de pessoas como você, que estão sempre trabalhando no desenvolvimento do potencial latente em cada um dos seus seguidores. Parabéns e continue sempre obtendo sucesso no seu trabalho! Torço por você! Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

Por que as pessoas leem?

Esqueça respostas bonitinhas como: estilo, conhecimento, bom-gosto literário, informação, criatividade e todas as demais que ficariam ótimas em um programa...

As vantagens de escrever sobre o que você sabe

Já falamos aqui sobre a importância de se escrever sobre aquilo que se ama, além de se escrever sobre aquilo...

A sua visão é única

De vez em quando eu encontro pessoas que querem escrever um livro, mas ficam com medo de começar porque acham...

Escreva além do que você sabe

Um conselho famoso encontrado em diversos livros e cursos de escrita criativa é o tal do escreva sobre o que você...

Sangrar na página

"Tudo o que você precisa fazer é sentar em frente à sua máquina de escrever e sangrar". Pesado, né? Essa...

Dá pra escrever com verdadeira indiferença?

"Não se pode escrever nada com indiferença". A frase é da Simone de Beauvoir e reforça aquilo que falamos no...

Crie com amor

Eu não vou mentir pra você: eu não amo tudo o que eu crio. Como eu trabalho com escrita (além...

Escrever é difícil

Escrever não é fácil. Pode vir a ser fácil... em alguns momentos. Mas nunca será totalmente livre de sofrimento. Sentar...