Você é um escritor

Eu ainda lembro quando comecei a escrever de um jeito um pouquinho mais profissional. Embora eu estivesse feliz e me sentisse um escritor, quando as pessoas perguntavam o que eu fazia, a última coisa que eu dizia era “escrever”.

Por algum motivo eu achava que ninguém ia me levar a sério, ou então que eu não era bom o bastante para poder dizer que eu era, de fato, um escritor.

Mas quer saber? Eu era um escritor, sim. Eu sou um escritor.

Então, dane-se o que os outros venham a pensar. Diga a você mesmo que você é um escritor, tenha orgulho disso, deixe que o fato te encha de motivação para seguir adiante.

Se você expressa mundos, ideias e histórias por meio da escrita, você é, sim, um escritor. E eu te saúdo por isso!


Veja dicas diárias no meu Instagram. Clique aqui.

Compartilhar agora!

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

O grande antagonista

Toda história tem um antagonista, alguém que se coloca contra os objetivos do herói e o atrapalha em seu caminho....

Ninguém vai salvar você

Quando a gente está criando uma história mais tradicional, uma das coisas mais importantes é pensar em um protagonista realmente...

A sua ideia não vale nada

Quando a turma que adora escrever ou contar histórias se encontra (seja pessoalmente ou na internet), não demora pra conversa...

Como escrever conteúdo legal para o meu blog?

Recebi essa pergunta sobre conteúdo faz uns dias lá no meu Instagram e achei muito pertinente. Só que a resposta...

Por que não escrevo mais sobre o ofício de escrever

Se você acompanha o meu trabalho, deve ter percebido que já faz um bom tempo que eu não escrevo um...

Sobre vaidade e gratidão no meio criativo

Eu adoro o trabalho criativo. Sério. Eu meio que sou imprestável para tudo o que não envolve usar a criatividade...

Homunk: seu estúdio virtual

Uma das coisas que eu mais gosto disso de ter um site é o contato com o público. Sério, é...

Ninguém quer ler as suas m#rd@s

Em uma tradução livre, esse aí é o título do primeiro livro que li em 2018... e que livro sensacional....