Você tem ideias demais ou atitudes de menos?

De repente você se vê invadido por um fluxo de ideias sensacionais para livros, contos, seriados, novelas, podcasts, tirinhas de jornal etc etc.

Que maravilha. O universo te presenteou com o dom da criatividade e por isso você é especial, certo?

Bem, pra começo de conversa, não, você não é especial. Ninguém é. Então vamos voltar a colocar os pés no chão e conversar aqui no mundo real, combinado? 😉

Ter a criatividade aguçada realmente é uma coisa boa. Além de que, quanto mais você estimulá-la, mais forte ela vai ficar. Sendo assim, perceber que a sua está fervilhando pode ser muito empolgante. Valorize e aproveite a sensação para produzir o máximo que puder.

Dito isso, saiba que existe um lado negro no excesso criativo.

Dá uma olhada se você reconhece essa situação:

Você é invadido por uma ideia genial para um livro, então senta e começa a escrever. Nos primeiros dias a energia está lá no alto e você produz como se não houvesse amanhã. Após uns 3 ou 4 dias a coisa não é mais novidade e começa a ficar um pouco mais difícil e, claro, chata. Logo você começa a questionar se aquela é a ideia certa pra você.

Eis então que a sua grandiosa criatividade entra em ação e aparece com outra ideia genial. E essa, sim, tem futuro. Desse modo, você interrompe a história que já estava escrevendo e começa a rascunhar a nova. E ela é maravilhosa… no começo.

Infelizmente, dentro de alguns dias todo aquele ciclo mencionado acima acontecerá novamente. Como resultado, você atravessará o ano cheio de ideias e de começos, mas sem ter concluído absolutamente nada.

Essa é a derrota do criativo.

“Mas, Nano, eu não sou um derrotado. Eu sou tão criativo, tão cheio de ideias…”

Dane-se.

Eu já falei isso aqui e não vou cansar de repetir: a sua ideia não vale nada e você é tão bom quanto o último texto que escreveu. Quanto o texto que escreveu, entende? Não quanto o último texto sobre o qual pensou… não quanto a última ideia que brotou na sua cabeça. Quanto aquilo que efetivamente você concretizou.

Não é por acaso que o primeiro exercício do meu curso envolve criar 50 ideias, pra tirar o aluno da zona de conforto. Porém, logo depois, o aluno precisa começar a cortar, cortar e cortar até ficar com uma última ideia vencedora.

Não importa que ele tenha conseguido pensar em 50 ideias maravilhosas. Ele precisará escolher uma para levar adiante. Uma só. Afinal, a sua criatividade pode ser ilimitada, mas o tempo e a energia que você tem para escrever não são. Sendo assim, é preciso amadurecer e se tornar capaz de fazer escolhas.

É preciso matar 49 ideias para que aquela uma possa ver a luz do dia.

É preciso se comprometer.

Se comprometer com uma ideia.

Se comprometer com um projeto.

Se comprometer com a  sua escrita.

Ideia qualquer um tem. Agora, traduzir ideia em palavras, isso, sim, é coisa de escritor.

Compartilhar agora!

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

Seja como um tubarão: continue se movendo

Dizem por aí que um tubarão jamais pode parar de se mover ou ele morre. Se é verdade, eu não...

A boa ideia de hoje vence a ideia melhor de amanhã

A ideia está bem legal, você é capaz de enxergar um caminho interessante e sabe que ela tem uma energia...

Deixe de ser preguiçoso e abra os olhos

Quem aí já foi impactado por propagandas ou páginas de redes sociais dizendo que possuem a resposta para o seu...

Escrever é muito mais do que escrever

De vez em quando alguém aparece por aqui e pergunta do que se trata o meu trabalho. Eu explico que...

Se você nunca ficou puto comigo, não estou fazendo meu trabalho direito

Você já deve ter ficado puto comigo. Já deve ter lido algum dos meus textos e pensado que eu sou...

Você tem ideias demais ou atitudes de menos?

De repente você se vê invadido por um fluxo de ideias sensacionais para livros, contos, seriados, novelas, podcasts, tirinhas de...

Você não quer ser escritor p#&!@ nenhuma

Então tudo o que você quer é ser um escritor? Esse é o seu lindo sonho e o seu papel...

Chega de ser vítima

Eu não conheço você. Não conheço as suas dores, dificuldades e nem as injustiças que a vida te trouxe. Mas,...